Visitando a vinícola Cousiño Macul em Santiago do Chile

Por Natália Góes


Na minha primeira visita a Santiago não tive a oportunidade de visitar a Cousiño Macul. Quando soube que voltaria a cidade fiz questão de incluí-la em meu roteiro.


Logomarca da Cousiño Macul na entrada da loja de vinhos e souvenirs




Agendamento do tour


O agendamento da visita foi super fácil, diretamente pelo site. Enviei uma mensagem e poucos dias depois recebi a confirmação do agendamento. É essencial fazer contato com qualquer vinícola com antecedência para reservar o tour desejado - em muitas delas os tours lotam rapidamente. Em geral as opções de tour estão sempre disponíveis no site das vinícolas e variam de passeios com ou sem degustação.


Durante o agendamento não esqueça de mencionar que leu sobre esta visita em nosso blog.

Transporte


Eu havia me planejado para ir de transporte público. A estação de metrô mais próxima à vinícola chama-se Quilín (linha azul do metro de Santiago) e de lá poderia seguir caminhando até a vinícola (em torno de 30 minutos de caminhada), pegar um taxi ou ônibus. Mas me atrasei para sair do hotel e acabei pegando um Uber direto para a vinícola; o custo-benefício foi ótimo!! Fazia muito calor em Santiago (fui em fevereiro/17, no alto verão - e um verão bem atípico e calorento demais) e de Uber cheguei super rápido. O custo do Uber desde meu hotel em Providencia até a Cousiño Macul foi de $4900 pesos chilenos. Na volta tomei outro Uber na porta da vinícola até a estação Quilín do metro (em torno de $1200) e de lá voltei de metro até Providência.

Mapa mostrando a distancia da estação Quilín até a Cousiño Macul

Reserve seu hotel em Santiago sem nenhum custo adicional através deste link.

A Visita


A visita teve início em frente à loja da vinícola, com um grupo de 8 pessoas. As explicações foram todas em espanhol, mas o guia falava pausadamente para que todos que não dominavam o idioma pudessem entender. Há também a opção de agendar o tour em inglês.

A primeira parada do tour foi nos vinhedos. Porque a época da colheita já estava próxima (em geral se inicia entre o final de fevereiro e o inicio de março) os cachos de uva já estavam quase maduros, e foi possível prová-los e sentir a acidez e poder dos taninos. Depois seguimos para visitar as instalações onde era feito o vinho no começo do século XIX. Seguimos visitando a bodega centenária, o museu e a bodega utilizada atualmente.

As uvas já estavam quase prontas para a colheita

Mais uvas no pé
Antiga bodega da vinícola

Barris de carvalho onde os vinhos eram armazenados

Uma "pequena" garrafa de um dos vinhos da Cousiño Macul


Após o passeio, chegamos novamente na loja da vinícola, onde foi preparada a degustação. Foram degustados 4 vinhos: 2 brancos e 2 tintos Gran Reserva. Um sommelier orientou a degustação, explicando cada um dos vinhos e nos guiando a reconhecer os aromas e sabores de cada um deles.

Parte da loja de vinhos onde foi realizada a degustação

Grupo reunido durante a degustação ouvindo as orientações do sommelier

Como cortesia da Cousiño Macul, cada um dos participantes recebeu uma taça personalizada da vinícola de presente.

Cortesia da Cousiño Macul aos visitantes

Preço


$14.000 o tour regular e $24.000 o tour premium (Fev/2017). Há também a opção de fazer um tour de bicicleta pela vinícola (preço sob consulta).

Comentários

Postagens mais visitadas